quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Crónica: Terrorismo





















É degradante assistir a provas vivas de terrorismo, sem piedade e muito menos uma causa racional. Admito que não esperava assistir a tais atos tão cedo, a ver no telejornal as pessoas alarmadas de uma forma tão avassaladora. Senti uma enorme revolta e imensa vontade de chorar em saber que as pessoas estavam alegres ao ver um concerto e, numa questão de minutos, viram os seus familiares nos seus braços e o seu sangue a juntar-se às suas lágrimas. As ruas encheram-se de flores e velas e a mágoa preenchia toda aquela área... pessoas que fingiram estar mortas, outras que viram as balas a rebentar a cabeça da pessoa que estava ao seu lado, outras que estavam na fila à espera de morrer... outras que estando feridas se escaparam do local, mas que ainda assim não se escaparam da morte...
E digo-vos mais! França bombardeou a Síria? Pois fez muitíssimo bem. Sem dó nem piedade. As bombas foram colocadas em locais estratégicos, nomeadamente em locais de armazenamento de armas e munições e em locais de treino de homens-bomba, que são onde brotam as sementes do terrorismo. Acham isto mau? Agirmos precisamente na origem do terrorismo é o que é correto fazer e não, não é com guerra que com guerra se paga, é com terrorismo que com justiça se paga. Nós, europeus, não nascemos crentes no suicídio, não nascemos a dizer que vamos matar o próximo em nome do nosso Deus, o nosso sangue não é feito de maldade, mas somente de justiça. Apoio a França incondicionalmente e acho ridículo ainda haver quem diga que não se deveria agir assim. Que outra forma haveria para resolver as coisas? Voltar a abrir as fronteiras e tentar ter uma conversa racional com os terroristas? Ah, esqueci-me, eles já entraram por nossa livre vontade e agora por mais fronteiras que se fechem o caos já está instalado. Tudo por culpa nossa. Tantas guerras que já houveram por aqueles países e só agora se lembraram de pedir ajuda aos refugiados... e lembrem-se que um dos terroristas que agiu na capital já estava combinado com um cidadão Francês... começo a achar que já estava tudo combinado e que a vinda dos refugiados foi tudo uma farsa para que os terroristas viessem escondidos entre eles, haja quem entenda este antro de maldade! Agora mostram imagens de crianças Sírias a chorar e a sofrer, dá sempre jeito apelar aos sentimentos numa altura destas, mesmo quando no fundo todos sabemos que aquelas crianças daqui a uns anos nos estariam a pôr uma bomba no país ou uma bala na cabeça. França foi igualmente horrível! E como disse um cidadão, enquanto apontava para as velas, é que não se trata de objetos, nem de valores ou religiões, trata-se de pessoas, da morte irremediável de pessoas. Que religião pode defender isso? Acredito que nenhuma. Defende quem, desprovido de religião, apenas se veja a si como um motivo e uma causa de morte. Não me venham com diplomacias e atitudes benevolentes, porque aos poucos e poucos estamos a provar a sua essência cruel em cada ataque terrorista e, se fôssemos os cordeirinhos que os Sírios querem que sejamos, seriam eles a dominar a Europa com uma religião criada pelo demónio. A Europa terá de estar unida. Irrevogável e firmemente unida. Acredito que, juntos, sairemos vencedores e reconheceremos a verdadeira força que todos temos, quando unidos por uma causa em comum que é a de defender os nossos cidadãos. Juntos conseguimos!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Um comentário vale mais que mil palavras! Thanks :)