sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Ceia


Quando penso em Natal imagino automaticamente a pele rosada da minha mãe na ceia de Natal a condizer com o gorro vermelho que a obrigo a usar nessa noite, todos os anos. Atarefada com o banquete, de barriga já bastante cheia e mais uma refém do agradável calor da lareira. Mas o Natal vai bem mais além das maçãs encarnadas da minha mãe. Estar em família, numa completa harmonia é algo que só o Natal pode oferecer. O espírito é contagiante, especialmente quando se vê a árvore rodeada de prendas, por isso agradeçamos todos aos senhores Reis Magos. Sim, o ambiente é importante, mas a euforia de rasgar embrulhos é a mesma desde à muitos anos! A sala onde ceamos tem imensos pontos de destaque vermelhos e símbolos que respiram Natal. A alegria marca sempre esta altura do ano. Talvez o aconchego familiar apimente as piadas, talvez a luzes cintilantes da árvore façam os nossos olhos brilhar ou talvez a mesa recheada nos crie sorrisos, não sei, mas a verdade é que há sempre o que dizer, sempre que opinar e discutir. E quando há opiniões divergentes lá vem o meu pai oferecer o vinho maduro da garrafa que esperava pela sua abertura à anos. E com ideias destas ficamos todos ainda mais rosados. Às vezes, por entre silêncios e esperas pelo próximo prato, penso no frio que terão os mendigos, no pedaço de papelão que nunca irá substituir uma lareira, no simples pão que marca o seu jantar e no rosto gelado e desfalecido que terão todos aqueles que se iluminam debaixo de um candeeiro de rua. É triste. É egoísta da nossa parte. Mas mudar isso implicaria mudar o mundo, mudar as mentalidades. E como se muda o mundo se nenhum de nós se chama Deus?

5 comentários:

  1. Este teu texto (excelente, como habitual) descreve o quanto vives esta fantástica época do ano! Não conheço quem a vivencie mais intensamente, e sinto-me verdadeiramente contagiada pela tua folia natalícia ;)
    É verdade que quando nós mesmos nos sentimos bem, raramente pensamos naqueles que estão piores do que nós, e foi essa a ideia que mais me marcou. No entanto, tenho que te questionar: acreditas mesmo que não conseguimos mudar o mundo? Madre Teresa de Calcutá disse "Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor". Por mais que te esforces, tudo o que farás não será mais do que uma gota num oceano infinito; mas o que é um oceano senão uma infinidade de gotas?
    Penso que o verdadeiro espírito natalício deverá residir por essas linhas, mas é apenas a minha opinião. O "Feliz Natal" não deveria ser só para alguns. E cabe a cada um de nós decidir mudar isso.

    Feliz Natal para todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais obrigada! :)
      Gostei do que escreves-te e concordo plenamente. Devemos pensar dessa forma, aliás, eu presto serviços pelo voluntariado num lar de idosos e acredito que cada um de nós tem o seu papel importante na luta a favor da igualdade. Mas neste texto, tentei ser realista, porque por mais discursos altruístas que tenhamos, na ceia de Natal vamos ter a mesa repleta de comida e a árvore de prendas, vamos "viver à rico" sem pensar nos outros, a realidade é mesmo essa. De qualquer forma, devemos ajudar sempre quem precisa, para sermos um bocadinho menos egoístas cada dia :)

      Um grande beijinho, boas festas! :*

      Eliminar
  2. Concordo completamente com o que referiste neste teu texto, que realmente, está espetacular como sempre! Esta época do ano traz uma alegria imensa a muitos. E queria destacar a minha opnião em relação ao espírito natalício e ao facto de muita gente não ter condições para poder ser feliz, por exemplo, devido às necessidades básicas não estarem satisfeitas - há mesmo muitos exemplos de situações dessas - e todas as outras situações que deveriam ser mudadas.
    Na minha opinião, por mais pequena que a nossa influência pode ser, vale sempre a pena pelo menos tentar dá-la, porque fará toda a diferença de certeza. Se não for no momento em que fazemos algo de positivo por isso, será mais tarde. Mas acontecerá.
    Feliz Natal a todos e não se esqueçam disto, só se não tentarmos e que o mundo não se tornará um lugar ainda melhor para todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bonitas palavras, tens toda a razão, ajudar não ocupa lugar :D

      Beijinho grande, boas festas!

      Eliminar
  3. Obrigada! :D
    Beijinho grande para ti também e boas festas!

    ResponderEliminar

Um comentário vale mais que mil palavras! Thanks :)