sexta-feira, 9 de agosto de 2013

(des)aproveitar as férias

Angel vs Demo | via Facebook
Estas férias, se é que se podem chamar férias, estão totalmente sob o domínio da ansiedade. As próprias idas às praia são feitas por frete, o simples ato de me vestir de manhã é uma grande chatice, os calafrios que sinto dentro de mim bloqueiam a minha visão para novos horizontes, uma música triste nunca me arrasou tanto como agora e uma melodia pura e positiva nunca me foi tão indiferente. A candidatura está feita desde segunda! E sinceramente, saí de lá com o mesmo fardo com que entrei, coisa que julgava não acontecer. Continuei receosa pelo futuro, sem saber ao que me agarrar, portadora de um leque enorme de medos. Afinal aquele clique no botão "submeter" em nada mudou as minhas ambições, o meu conformismo e a melancolia que insiste em morar dentro de mim. Quero ter forças para dar e vender, quero ter a alma de um guerreiro, quero sentir que o meu estômago é de ferro, quero voar sobre montanhas e oceanos só com o poder da mente, juro que quero! É o que eu mais quero. Mas sinto que já me estão a nascer as asas inúteis que me vão levar para longe, já sinto as penas a roçar-me friamente nas costas, já sinto aquela textura áspera a ferir-me, já prevejo a vida irregular que vou ter em cada irregularidade destas pobres asas, já carrego o seu peso com tamanho esforço tal como vou carregar o tumulto do futuro às costas.
Quero sentir no corpo a robustez de que preciso para aguentar a distância, que me é já tão nítida e presente que acabo por sofrer por antecipação. A pergunta é: será mais um mês ou três anos de agonia?

3 comentários:

  1. Fica a dica: aquilo que mais me ajudou qd fi a candidatura foi falar com "desconhecidos" que tinham passado pelo mesmo há apenas um ano. Eles melhor q ninguém sabem aliviar um bocadinho esse medo

    ResponderEliminar
  2. Eu tb ando a ler uns blogs que falem desta nova fase. Acho que me tranquiliza. ahah
    kiss

    ResponderEliminar

Um comentário vale mais que mil palavras! Thanks :)