sábado, 29 de dezembro de 2012

Voluntariado 21#

O objetivo era somente o de desejar boas festas, mas acabei por ficar à conversa horas a fio. E puff! Dissiparam-se por completo os meus problemas. Soube tão bem! Haviam caras tristonhas quer por problemas pessoais, quer por vindas recentes de hospitais ou pelo pessimismo que às vezes lá nos bate à porta. Mas, felizmente, consegui pôr um sorriso em todas aquelas caras de jovens. Até que pus um senhor, com uma voz excelente, a cantar. Falou-se de árvores genealógicas com a senhora que tanto gabou as prendinhas do neto, falou-se de propriedades com o senhor de negócios, falou-se dos banquetes de natal com a cozinheira nata lá do lar e tocou-se em saudades que fez desprender algumas lágrimas. No fim, todos lá diziam uma palavra calorosa como despedida. Mesmo quem não falasse, fazia questão de acenar com a mão. Gestos maravilhosos, estes!
Boas entradas, amigos.

1 comentário:

Um comentário vale mais que mil palavras! Thanks :)