quinta-feira, 31 de maio de 2012

Grr

Cheguei a uma altura em que o tempo é tão banal como a bolha de ar do último livro que encapei, e tão maçador como ouvir o despertador tocar semanas e semanas às sete e meia. Só o que há de negativo deixa rasto. O suor dos pés, tal como o seu cheiro agradável, os cabelos desgrenhados, as olheiras cavadas, as mãos mais tremeliques, o rosto com menos expressão, a roupa atabalhoada pelo quarto, a cama por fazer, as ideias por pôr em ordem, e tudo por causa da porra da extensão dos programas, aos quais os professores têm de seguir honradamente que nem fiéis servidores.

Omg

Depois de atravessar uns trinta e tal graus de temperatura, com três malas às costas, onde o pensamento que reina é o dos exames, os nada desejados exames! Chego a casa. Ligo a televisão. Eis que me aparece a letras grandes: COMO NOS PREPARARMOS PARA O EXAME? RESOLVER MUITOS EXERCÍCIOS, MUITOS!
Omg, perseguição.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Saudades antecipadas

Aquela escola, aquele espaço, aquele mundo de reações e mudanças, onde se fundiram histórias, entrecalaram-se amizades, onde se criou o espaço e o tempo por entre livros e sermões. Uma história de vida que não quero perder.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Humores

Envolta em tédio, é como posso definir os meus humores. Tédio pelo stress dos testes, pela pressão dos exames, pelo cansaço acumulado, pelo desespero de saber que no dia seguinte me esperam novas horas sentadas numa cadeira gasta (não tão gasta como eu!), me esperam umas olheiras mais cavadas e profundas que no dia anterior, me esperam novos desefios, me espera mais pó de giz (tão pálido quanto eu), mais sono, menos energia, menos inovações e mais um papel em que interpreto uma estatueta de cera. Acho incrível como a estatística usa os estudantes deprimidos como escravos, como ainda assim a beleza das médias se faz à custa dos que não dormem, como se está a formar uma sociedade de jovens tão dependentes de comprimidos como os idosos. É assim que nos querem impôr o interesse pela escola? Será com este aspeto corcunda que vamos "dominar" o mundo? Duvido.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Marketing

Sabem aqueles momentos em que os nossos olhos brilham quando vemos algo que adoramos à venda? E conseguem imaginar uma mulher com um riso falso a vir em direção a vocês? E conseguem ainda acreditar que comigo todas elas inventam que têm precisamente o que vou comprar, referindo (obviamente) que é um excelente artigo? Pois, pois, conversa da marketing. Aquela simpatia extrema e aquela amabilidade longe de ser genuína dão comigo em doida. Ou é porque uns sapatos são confortáveis, ou porque uma camisa assenta bem na cintura ou ainda pelo lenço condizer perfeitamente com os olhos e tom de pele, tretas! E o que mais me aborrece é venderem-me uns sapatos e depois prenderem-me os olhos aos mil e um sprays que me querem impingir para conservar a cor deles. Que queremos ser bem recebidos, isso queremos todos. Mas sairmos de uma loja entediados por ouvir a frase: quer este? e este?, não me parece animador. 

sexta-feira, 4 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Apresentação oral

Mais um dia de nervos e de folgor! Mais um dia em que das duas uma, ou corre muito bem ou corre muito mal. Mas até lá vou navegando em águas calmas, em torno do capítulo VII de "A Cidade e as Serras", em torno do pessimismo de Jacinto que insiste em apoderar-se de mim aos poucos e poucos. Que assim seja!

Testes intermédios

Não há muito que dizer. Estou do lado esquerdo! 
Tumblr_m38hftbalq1qbgirto1_500_large